Arquivos de Categoria: Líbia

ONU condena ataque contra consulado dos EUA

Homens armados que protestaram contra um filme considerado ofensivo ao Islã e atacaram o consulado dos EUA ontem

Christopher Stevens, embaixados dos Estados Unidos na Líbia, morreu no ataque / HO / US STATE DEPARTMENT / AFP
Christopher Stevens, embaixados dos Estados Unidos na Líbia, morreu no ataqueHO / US STATE DEPARTMENT / AFP

Da Redação com AFP noticias@band.com.br

A ONU “condena nos termos mais fortes” o ataque contra o consulado americano em Benghazi (leste da Líbia), declarou nesta quarta-feira o secretário-geral adjunto para Assuntos Políticos da organização, Jeffrey Feltman.

“A ONU se opõe a qualquer forma de calúnia contra uma religião, mas não há nenhuma justificativa para a violência registrada em Benghazi”, disse Feltman durante um debate sobre a Líbia no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O embaixador dos Estados Unidos na Líbia, Christopher Stevens, morreu em um ataque ao consulado em Benghazi na terça-feira à noite executado por homens armados que protestavam contra um filme considerado ofensivo ao Islã.

Fonte: Band

Desidratação mata 54 imigrantes em navio

barco

Barco: Segundo o relato, não havia água a bordo, provavelmente porque o trajeto até Itália é considerado curto

Genebra – O naufrágio de uma embarcação que levava imigrantes da Líbia para a Itáliacausou a morte de 54 pessoas, informou nesta terça-feira o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Segundo o único sobrevivente da tragédia, um homem de 55 anos natural da Eritréia, todas as pessoas que estavam no barco morreram desidratadas ao longo dos quinze dias que durou a travessia.

O homem foi encontrado ontem agarrado aos restos da balsa por pescadores na costa da Tunísia. Ele foi levado para um hospital, onde recebeu tratamento para desidratação e insolação.

O sobrevivente disse que a balsa com os imigrantes saiu de Trípoli no final de junho e no dia seguinte à partida estava próximo à costa italiana, mas fortes ventos os jogaram mar adentro e que por se tratar de um bote inflável a embarcação foi perdendo ar aos poucos.

Segundo seu relato, não havia água a bordo, provavelmente porque o trajeto até Itália é considerado curto, e os imigrantes começaram a morrer de desidratação em questão de dias. Muitos beberam água do mar, inclusive o sobrevivente.

Metade dos mortos seria natural da Eritréia. O Acnur lembrou que neste ano 1.300 pessoas chegaram à Itália vindo da Líbia pelo mar. Em Malta, esse número chegou a mil imigrantes.

Atualmente, existe uma embarcação com 50 eritreus e somalis no Mediterrâneo. Ontem, seus ocupantes recusaram ser resgatados por forças militares de Malta.

Os imigrantes rejeitaram a ajuda para evitar a repatriação e tentar chegar à Itália. Estima-se que nas tentativas de se chegar da Líbia para Europa pelo mar cerca de 170 pessoas morreram desde o início do ano.

ONU: Conselho de Segurança prorroga missão na Líbia até 2012

O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta sexta-feira por unanimidade uma resolução que amplia o mandato da missão de apoio das Nações Unidas na Líbia (Unsmil) até o dia 16 de março de 2012. Segundo o texto aprovado pelo Conselho, que em dezembro é presidido pela Rússia, o principal órgão de decisões da ONU espera agora o relatório que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, tem que realizar sobre a próxima fase do apoio dado à Líbia pela Unsmil.

Os países do Conselho de Segurança decidiram também que o mandato da UNSMIL inclui a prestação de assistência e apoio aos esforços nacionais líbios, em coordenação com o Governo de transição do país. O objetivo é que sejam combatidas “as ameaças que promovem a proliferação de armamentos e materiais conexos, em particular os mísseis portáteis”.

Além disso, disseram que aguardam “com interesse” uma avaliação das necessidades da UNSMIL e do Governo de transição da Líbia prevista para 16 de março de 2012, “cooperando com todos os associados internacionais competentes”, incluindo as instituições financeiras.

Fonte: Terra

Angelina Jolie visita refugiados na Líbia

Getty Images

Angelina Jolie visitou alguns refugiados da Líbia nesta terça-feira (11). Embaixadora da boa vontade da ONU, a atriz esteve nas cidades de Misrata e Tripoli para ver a situação do povo local. Entre os lugares que visitou estão uma escola e um hospital.

De acordo com a agência de notícia “Reuters”, Angelina disse que a visita ao país foi uma escolha pessoal e nada tem a ver com a Organização das Nações Unidas.  “Eu vim para a Líbia por vários motivos, para ver o país em transição e testemunhar de perto os esforços do povo”, falou.

Durante a visita Angelina irá se reunir com representantes da organização Médico Sem Fronteiras e outras organizações que oferecem assistência à população da Líbia.

Getty Images
Getty Images
Fonte: QUEM

Líbia – ONU admite ajuda em eleições e formação de polícia

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) decidiu que não vai enviar capacetes azuis para a Líbia mas poderá ser prestado outro tipo de ajuda, como a assistência à preparação de eleições, formação de polícias e necessidades humanitárias urgentes. O secretário-geral defendeu que a organização deve chegar rapidamente à Líbia, onde os rebeldes cimentam as suas posições e querem acabar com os combates.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu que não vai enviar capacetes azuis para a Líbia mas poderá ser prestado outro tipo de ajuda, como a assistência à preparação de eleições, formação de polícias, justiça e necessidades humanitárias urgentes.

“É muito claro que os líbios querem evitar qualquer missão militar da ONU ou do que quer que seja”, declarou o conselheiro especial para a planificação pós-conflito.

Os rebeldes esperam formar governo dentro de 30 dias após o final dos combates em Tripoli e promover eleições dentro 240 dias, acrescentou Ian Martin, segundo quem o órgão político da rebelião líbia espera que a ONU seja um participante ativo neste processo.

A experiência dos especialistas da ONU no Afeganistão ou no Iraque destaca-se no que respeita à realização de eleições em países “sem memória viva” do anterior escrutínio, nota o conselheiro de Ban Ki-moon.

“Não existe máquina eleitoral, nem comissão eleitoral, nem tradição de partidos políticos. Só agora começam a emergir no Leste uma sociedade civil e meios de comunicação independentes”, acrescentou.

O modelo de apoio à Líbia será debatido, amanhã, em Paris, com o líder do movimento rebelde Moustafa Abdeljalil.

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas também vão participar na Conferência Internacional de Apoio à Líbia, que reúne 50 países. A Conferência é organizada pela França e pela Grã-Bretanha com o objectivo de apoiar a Líbia na era pós-Kadhafi. Portugal já fazia parte do grupo de contacto para a Líbia como observador.

Secretário-geral da ONU pede ajuda financeira urgente para CNT


Já ao início da noite, o secretário-geral da ONU alertava para a urgência na resposta humanitária na Líbia. “O tempo é essencial neste momento. O povo da Líbia olha para a comunidade internacional à procura de ajuda. O Governo de transição vai definir as suas necessidades nos próximos dias. O meu objetivo é colocar pessoal da ONU no terreno, tão depressa quanto possível, sob mandato do Conselho de Segurança”, dizia Ban Ki-moon.

Ontem à noite, Ban Ki-moon também defendeu a necessidade de apoio financeiro ao novo governo líbio. O Conselho de Segurança da ONU autorizou Londres a desbloquear o envio de 1,5 mil milhões de dólares, em dinares líbios, que são produzidos pela britânica De La Rue.

Esta decisão do comité de sanções “representa mais um importante passo no sentido da atribuição da ajuda necessária ao povo líbio”, afirmou, em comunicado, o representante britânico na ONU, William Hague.

“Este dinheiro, congelado na Grã-Bretanha após as sanções impostas pela ONU, será utilizado para necessidades humanitárias urgentes, para proporcionar confiança ao setor bancário, para pagar salários dos funcionários públicos em áreas essenciais e para libertar dinheiro na economia” do país, detalhou.

A Liga Árabe pediu o desbloqueio do dinheiro e bens líbios, em diversas instituições financeiras mundiais, que se estima que ascenda a 110 mil milhões de dólares.

Por outro lado, continuam congelados 8,6 mil milhões de dólares, de origem líbia, em instituições bancárias francesas e alemãs desde o início do ano. Esta verba está retida como forma de sanção ao regime de Muammar Kadhafi.

Fonte: RTP (Portugal)

Líbia: ONU quer enviar uma missão de paz para o país

Nações Unidas, 26 ago (Lusa) — O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, anunciou hoje que irá pedir ao Conselho de Segurança que envie “urgentemente” uma missão de paz para a Líbia, devido à situação caótica que atravessa o país.

“A Líbia entrou numa fase decisiva. Seria desejável ter no país um grupo que ajude a restaurar a ordem e a estabilidade”, afirmou o secretário-geral da ONU, citado pela agência espanhola Efe.

Ban Ki-moon explicou que pretende reunir-se proximamente com o Conselho de Segurança, para estudar como é que a ONU poderá ajudar na reconstrução e no processo de transição da Líbia, e pediu à comunidade internacional que colabore com o organismo.

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/libia-onu-quer-enviar-uma-missao-de-paz-para-o-pais=f670215#ixzz1WBnBxp6M

EUA não enviarão tropas em missão de paz na Líbia, diz Pentágono

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos não planejam enviar forças terrestres para a Líbia em ajuda a quaisquer operações internacionais envolvendo forças de paz, depois da queda do líder líbio, Muammar Gaddafi, disse nesta segunda-feira um porta-voz do Pentágono, coronel Dave Lapan.

Lapan acrescentou que os EUA acreditam que Gaddafi ainda esteja na Líbia, mas ele não deu mais detalhes sobre o possível paradeiro dele.

Segundo Lapan, as operações de vigilância dos EUA sobre a Líbia, como parte da missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), devem continuar nos próximos dias.

(Reportagem de Phil Stewart)

Fonte: O Globo

%d blogueiros gostam disto: